Skip to content

Papa Pio V: o pressentimento da vitória de Lepanto

O tesoureiro lia monotonamente o relatório das contas dos Estados papais. Subitamente, o papa Pio V ergueu-se, abriu uma janela e contemplou longamente o exterior. Decorridos alguns minutos, a tensão abandonou-o e, de olhos brilhantes, voltou para junto dos altos dignitários do Vaticano.

«Deixem tudo por agora», exclamou apontando para os registos e livros de contas espalhados em desordem sobre a mesa. «Vamos dar graças a Deus. A vitória coube à frota cristã.»

O tesoureiro, homem meticuloso, anotou a hora em que se verificara o estranho incidente. Ocorrera, segundo registou, pouco antes das 17 horas do dia 7 de outubro do ano de 1571.

Exatamente duas semanas depois, no dia 21 de outubro, um mensageiro a cavalo entrou a galope na cidade de Roma, procedente de Veneza, com a notícia da histórica vitória naval.

Uma frota cristã, sob o comando de D. João de Áustria, derrotara a armada turca em Lepanto. Segundo referiu o relatório oficial, a vitória decidira-se exatamente um pouco antes das 17 horas do dia 7 de outubro.

Trackbacks

Nenhuns Trackbacks

Comentários

Exibir comentários como Sequencial | Discussão

Nenhum comentário

Adicionar Comentários

Les adresses Email ne sont pas affichées, et sont seulement utilisées pour la communication.
Form options