Skip to content

Madame Tussaud e seus moldes de cera

Quando a Bastilha foi tomada em 1789, a jovem Marie Grosholtz, que já era famosa em Paris pelos seus moldes de cera, foi convocada para modelar os rostos dos prisioneiros que os revolucionários haviam posto em liberdade. Reza a história que, quando descia para as masmorras, escorregou e teria caído se não fosse sustida por um jovem, Maximilien de Robespierre. Poucos anos depois, ela teria no regaço a cabeça decapitada do revolucionário enquanto executava a sua máscara mortuária para a incluir no seu museu de cera, no Boulevard du Temple, em Paris.

De igual forma modelou centenas de cabeças de vítimas da guilhotina.

Marie Grosholtz enriqueceu e em 1795 casou com um engenheiro chamado Tussaud. Mas o casamento não resultou e em 1802 ela partiu para Inglaterra, levando consigo a maior parte da sua coleção. Durante 30 anos percorreu com grande êxito a Grã-Bretanha, exibindo as suas figuras de cera, representando membros da família real e personalidades famosas, até que em 1834 inaugurou um museu em Londres, na Baker Street. Morreu em 1850, com a idade de 90 anos.

Trackbacks

Nenhuns Trackbacks

Comentários

Exibir comentários como Sequencial | Discussão

Nenhum comentário

Adicionar Comentários

Les adresses Email ne sont pas affichées, et sont seulement utilisées pour la communication.

Para evitar o spam por robots automatizados (spambots), agradecemos que introduza os caracteres que vê abaixo no campo de formulário para esse efeito. Certifique-se que o seu navegador gere e aceita cookies, caso contrário o seu comentário não poderá ser registado.
CAPTCHA

Form options