Skip to content

Comer peixe constitui uma terapêutica aconselhável para o cérebro?

Nenhum alimento em particular contribui de forma específica para o bom funcionamento do cérebro ou qualquer outro órgão. Os tecidos aproveitam as substâncias de que necessitam dos materiais absorvidos pelo sistema circulatório durante a digestão. Uma alimentação equilibrada satisfará todos os requisitos das células, embora a falta de alguns alimentos possa eventualmente provocar deficiências de vária ordem.

A crença de que o peixe, em especial, é aconselhável para assegurar o bom funcionamento do cérebro divulgou-se no século XIX. Quando soube que o cérebro continha fósforo, o filósofo e físico alemão Friedrich Büchner (1824-1899) declarou que «sem fósforo não há pensamento». O físico francês Jean Dumas (1800-1884) confirmou que o peixe é rico em fósforo. O naturalista suíço Jean Louis Agassiz (1807-1873) relacionou ambas as ideias e concluiu que o peixe fazia bem ao cérebro.

Na realidade, devido à abundância de fósforo existente nos rochedos e nos diversos minerais da Terra, na sua maioria os alimentos contêm quantidades variáveis deste produto.

Trackbacks

Nenhuns Trackbacks

Comentários

Exibir comentários como Sequencial | Discussão

Nenhum comentário

Adicionar Comentários

Les adresses Email ne sont pas affichées, et sont seulement utilisées pour la communication.

Para evitar o spam por robots automatizados (spambots), agradecemos que introduza os caracteres que vê abaixo no campo de formulário para esse efeito. Certifique-se que o seu navegador gere e aceita cookies, caso contrário o seu comentário não poderá ser registado.
CAPTCHA

Form options