Skip to content

O tesouro do navio espanhol San Pedro

Edward Tucker e o seu cunhado Robert Canton, que trabalhavam nas Bermudas na recuperação de navios e despojos submersos, descobriram alguns canhões numa cavidade funda da areia, entre dois recifes, a que não atribuíram grande importância. Trouxeram à superfície os canhões e alguns outros objetos provenientes de um antigo naufrágio espanhol, que venderam ao Bermuda Monument Trust.

Só decorridos quatro anos, em 1954, tendo regressado ao local providos de melhor equipamento, começaram a encontrar tesouros mais interessantes, escondidos há séculos.

Com dificuldade, conseguiram identificar os destroços como sendo os do navio espanhol San Pedro, que se afundara em 1595. No seu interior e rodeando-o, Tucker e Canton encontraram 2000 moedas de prata, jóias variadas e barras de ouro, além de uma série de armas de fogo que permitiu recolher várias informações sobre o navio naufragado.

Mas a descoberta cujo interesse excedeu o despertado por qualquer das outras foi um crucifixo dourado, de cerca de 8 cm de comprimento por 5 de largura, incrustado com 7 esmeraldas extremamente semelhantes.

O crucifixo foi identificado como uma cruz peitoral, símbolo da autoridade de um bispo. É considerado a peça unitária mais valiosa de todas as recuperadas do fundo do mar.

Trackbacks

Nenhuns Trackbacks

Comentários

Exibir comentários como Sequencial | Discussão

Nenhum comentário

Adicionar Comentários

Les adresses Email ne sont pas affichées, et sont seulement utilisées pour la communication.

Para evitar o spam por robots automatizados (spambots), agradecemos que introduza os caracteres que vê abaixo no campo de formulário para esse efeito. Certifique-se que o seu navegador gere e aceita cookies, caso contrário o seu comentário não poderá ser registado.
CAPTCHA

Form options