Skip to content

Henry Bessemer e o navio contra o enjoo

Sir Henry Bessemer, inventor de um processo revolucionário de fabrico de aço, que viajava permanentemente entre a Inglaterra e o continente, sofria constantemente de enjoo durante as travessias. Por esse motivo projetou um salão oscilante que, com o auxílio de um arquiteto naval, R. J. Reed, foi incorporado num novo navio para a travessia do canal, o Bessemer.

O salão, situado a meio do navio, oscilava sobre um eixo fixo central e deveria manter-se sempre num plano horizontal, independentemente dos movimentos do navio. Não obstante, no alto mar oscilava tão violentamente que os passageiros no salão enjoavam mais do que aqueles que se encontravam na coberta superior.

Sir Henry introduziu então no salão um travão hidráulico, acionado manualmente por um homem que se sentava em frente de um nível de bolha de ar. Sempre que se verificassem balanços no navio, o homem devia controlar o movimento do salão. O resultado revelou-se ainda mais desastroso. Finalmente, o salão foi colocado numa posição fixa e o navio utilizado como qualquer embarcação convencional.

Lamentavelmente, tornava-se impossível dirigi-lo convenientemente. Na sua primeira viagem colidiu com o molhe em Calais, o mesmo acontecendo quando do regresso a Dover. Sir Henry vendeu-o para sucata, e o salão foi instalado no Colégio de Horticultura, em Hextable, no condado de Kent, onde foi finalmente destruído por uma bomba alemã durante a II Guerra Mundial.

Trackbacks

Nenhuns Trackbacks

Comentários

Exibir comentários como Sequencial | Discussão

Nenhum comentário

Adicionar Comentários

Les adresses Email ne sont pas affichées, et sont seulement utilisées pour la communication.

Para evitar o spam por robots automatizados (spambots), agradecemos que introduza os caracteres que vê abaixo no campo de formulário para esse efeito. Certifique-se que o seu navegador gere e aceita cookies, caso contrário o seu comentário não poderá ser registado.
CAPTCHA

Form options