Skip to content

Os trovões azedam o leite?

O trovão é uma vibração do ar que de modo algum pode afetar o leite. O que azeda o leite durante as trovoadas é a formação de bactérias que transformam em ácido láctico o açúcar do leite. Estas bactérias desenvolvem-se melhor em tempo húmido, que acompanha frequentemente as tempestades de verão. Consequentemente, é menos provável que o leite azede durante as tempestades que se verificam no inverno.

Richard Trevithick e o primeiro veículo a vapor

A primeira carruagem a vapor que percorreu as estradas inglesas foi desenhada por Richard Trevithick em 1800. Apesar das advertências de James Watt, que vaticinava a explosão da caldeira, o motor trabalhava a uma pressão de vapor de 60 libras por polegada quadrada. Watt, que discordava da utilização de motores de alta pressão – os seus raramente ultrapassavam as 7 libras –, afirmava que Trevithick merecia ser enforcado por ter introduzido semelhante mecanismo.

O veículo andou pela primeira vez na noite de Natal de 1801, e três dias depois Trevithick convidou alguns amigos para uma volta. O passeio terminou abruptamente quando a carruagem foi abaixo, tendo-se os viajantes dirigido à estalagem mais próxima, onde se reconfortaram com cerveja quente temperada com canela e açúcar, uma bebida comum na região. Mas o fogo da caldeira não cessava de arder e, quando o grupo regressou, a carruagem era um destroço fumegante.

Allan Sandage e a Teoria do Universo Pulsante

Em 1965 o astrónomo norte-americano Allan Sandage adaptou a teoria da grande explosão e desenvolveu-a na sua teoria do universo pulsante.

Sugeriu que o Universo é criado, destruído e recriado em ciclos de 80 000 milhões de anos. Segundo afirmou, neste momento o Universo apenas avançou 10 000 milhões de anos no estádio da expansão, e continuará a expandir-se por mais 30 000 milhões de anos até que sobre as galáxias cessem os efeitos das forças da grande explosão e se inverta o seu movimento.

Finalmente, sustentou que, movendo-se a milhões de quilómetros por hora, as galáxias convergirão, fundindo-se de novo nos seus átomos originais, que então explodirão de novo, recomeçando todo o ciclo.

Por outras palavras, um universo não sem fim, mas com um número infinito de fins... e de começos.

O tesouro de Helena de Tróia

No dia 14 de junho de 1873, após dois anos de trabalho, Schliemann encontrava-se perante um fabuloso tesouro de 8700 objetos de ouro, taças, vasos e braceletes, o mais precioso dos quais era um diadema feito de 16 000 peças de ouro maciço.

Com lágrimas de alegria nos olhos, coroou a sua mulher com o diadema, abraçou-a e exclamou: «Querida, este é o momento mais belo das nossas vidas. Estás a usar a coroa de Helena de Tróia.»

Era um momento de apoteose. Mas Schliemann laborava em erro. A cidade enterrada que descobrira não era Tróia, mas outra mais antiga ainda. E o diadema, que datava aproximadamente do ano de 2300 a.C., pertencera a outra princesa que vivera mais de 1000 anos antes do nascimento de Helena.

Sabe-se atualmente que a Tróia de Homero foi destruída cerca de 1250 a.C. e que Schliemann passara sobre as suas cinzas enquanto os seus homens escavavam 57 estratos arqueológicos.

Charles Ribart e o elefante esquecido

Lamentavelmente, pouco resta da obra realizada pelo arquiteto francês Charles Ribart, que viveu no século XVIII, o qual, numa época em que a moda era a grandiosidade, foi um arquiteto dotado de verdadeiro sentido do humor.

Em 1758 Ribart planeou um espantoso acrescento aos Campos Elísios, em Paris, que deveria ser construído onde atualmente se ergue o Arco do Triunfo. Era um edifício com três pisos, em forma de elefante, com uma sala de baile a que se tinha acesso através de uma escada em caracol situada na zona inferior do ventre do animal.

O edifício disporia de ar condicionado e mobiliário embutido nas paredes. O sistema de drenagem seria incorporado à tromba do elefante. Mas o Governo francês não aprovou a ideia, em consequência do que recusou o plano apresentado.

Possum: um sopro de liberdade

É possível discar um número telefónico, abrir a porta de casa, ligar um interruptor ou um fogão sem mover um dedo utilizando Possum, o equipamento eletrónico concebido para auxiliar pessoas gravemente diminuídas.

Soprando através de um canudo, o paciente acciona uma sequência de luzes num painel. Quando a luz que percorre o painel designa o que se pretende, o utente deixa de soprar e aspira. A libertação de pressão acciona o dispositivo. Um código de aspirações e expirações permite aos diminuídos físicos manejarem uma máquina de escrever elétrica a uma velocidade que atinge 40 palavras por minuto.

Um passeio por Mercúrio

Um passeio por Mercúrio revelaria um solo bastante queimado e desprovido de mares ou rios que impedissem um veículo de percorrer a distância de 16 000 km que constitui a sua circunferência.

Descrevendo Mercúrio uma órbita mais elíptica do que a de qualquer outro planeta, à exceção de Plutão, a temperatura varia de um dia mercuriano para outro. Num dos dias mais quentes, deparar-se-ia ao visitante uma paisagem rochosa e de crateras, sob a luz ofuscante de um sol enorme. De noite, uma vez que Mercúrio não possui qualquer satélite, apenas seriam visíveis as estrelas e a distante luminosidade de Vénus e da Terra.

Nintendo brevemente dará uma visão melhor do Super Mario

A Nintendo vai trazer de volta o seu clássico Game & Watch de 1980, com mais detalhes do sistema de jogo portátil Super Mario Bros. Um vídeo no YouTube mostra que a consola exibe uma tela LCD moderna, um painel de controlo em forma de sinal de +, uma bateria recarregável com conector USB e um relógio digital no ecrã que o jogador pode abrir com o Mario para revelar mais itens e moedas.

O lançamento do novo Game & Watch da Nintendo está programado para 13 de novembro, com pré-vendas da consola muito em breve por volta de 40 €.

A Nintendo anunciou a nova consola de jogo retro no início deste mês com uma apresentação surpresa do Nintendo Direct, na comemoração do 35.º aniversário de Mario. Ao mesmo tempo, a empresa de jogos japonesa confirmou que o famoso Super Mario 3D All-Stars – um pacote com Super Mario 64, Super Mario Sunshine e Super Mario Galaxy – chegará ao Nintendo Switch em 18 de setembro por cerca de 50 €.

Samsung ganha um contrato no valor de US $ 6,6 mil milhões com a Verizon

A Samsung fez um acordo no valor de 6,6 mil milhões de dólares com a Verizon para lhe fornecer equipamentos de rede, dando um grande impulso às ambições no mercado da Samsung 5G. A gigante sul-coreana de eletrónicos irá instalar e manter equipamentos para a Verizon, disse a empresa num comunicado esta segunda-feira.

O pedido, que foi finalizado na sexta-feira, vai de 30 de junho de 2020 a 31 de dezembro de 2025, informou a Samsung. A empresa não disse quanto do contrato se refere a equipamentos de rede com capacidade 5G.

"Com este último contrato estratégico de longo prazo, continuaremos a expandir os limites da inovação 5G para aprimorar as experiências móveis para os clientes da Verizon", disse a Samsung em comunicado.

A titã sul-coreana detinha uma participação de 3% no mercado global de telecomunicações em 2019, bem atrás dos 28% da líder de mercado Huawei, 16% da Nokia e 14% da Ericsson, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado Dell'Oro Group.

5G é a próxima geração de tecnologia sem fios lançada em todo o mundo, que promete fornecer um serviço sem fios muito mais rápido e uma rede mais responsiva. A sua capacidade de conectar mais dispositivos e oferecer feedback em tempo real deve provocar uma mudança radical na forma como vivemos e trabalhamos, introduzindo novos avanços tecnológicos, como carros autónomos e experiências avançadas de realidade aumentada.

Em agosto, o governo norte-americano de Trump revelou um plano para libertar 100 megahertz de espectro sem fio que atualmente estão a ser utilizados pelos militares, para uso no serviço 5G comercial. Esse espectro nacional está na chamada faixa de espectro de banda média, que os provedores de serviços sem fios dizem ser a chave para fornecer a próxima geração de serviço sem fio 5G para utilizadores suburbanos e rurais.

Assim falou Zaratustra ao Sol

"Grande astro! Que seria da tua felicidade se te faltassem aqueles a quem iluminas? Há dez anos que te abeiras da minha caverna, e, sem mim, sem a minha águia e a minha serpente, haver-te-ias cansado da tua luz e deste caminho.

"Nós, porém, esperávamos-te todas as manhãs, tomávamos-te o supérfluo e bemdizíamos-te.

"Pois bem: eu estou cansado da minha sabedoria, como a abelha quando acumula demasiado mel, e necessito de mãos que se estendam para mim.

"Eu gostaria de dar e repartir até que os sábios voltem a rir-se da sua loucura e os pobres da sua riqueza.

"Por isso devo descer às profundezas, como tu pela noite, astro exuberante de riqueza, quando transpões o mar para levar a tua luz ao mundo inferior.

"Eu devo descer, como tu, segundo dizem os homens a quem me quero dirigir.

"Abençoa-me, pois, olho afável, que podes ver sem inveja até uma felicidade muito grande!

"Abençoa a taça que quer transbordar, para que dela vertam as águas douradas, levando a todos os lábios o reflexo da tua alegria!

"Olha! Esta taça quer de novo esvaziar-se, e Zaratustra quer voltar a ser homem."