Skip to content

Cerimónia Gol: morte ou glória

De uma frágil torre de bambu e trepadeiras, com mais de 30 metros de altura, indígenas das ilhas de Pentecostes, no Pacífico Sul, lançam-se no ar, com lianas amarradas aos tornozelos. Trata-se de uma cerimónia semi-religiosa denominada gol, destinada a demonstrar a coragem dos que nela participam.

Quanto mais perto do solo o homem ficar suspenso, maior é a sua coragem. As lianas são cortadas de forma que o indígena fique suspenso a escassos centímetros do solo. Só as lianas que os prendem salvam os nativos de uma morte certa. Por vezes estas quebram-se e o saltador esmaga-se no solo.

No começo de 1974, a rainha Isabel de Inglaterra, o duque de Edimburgo e outros membros da família real britânica assistiam a uma cerimónia gol quando uma das lianas se partiu. O homem quebrou a coluna vertebral, vindo a falecer.

Trackbacks

Nenhuns Trackbacks

Comentários

Exibir comentários como Sequencial | Discussão

Nenhum comentário

Adicionar Comentários

Les adresses Email ne sont pas affichées, et sont seulement utilisées pour la communication.

Para evitar o spam por robots automatizados (spambots), agradecemos que introduza os caracteres que vê abaixo no campo de formulário para esse efeito. Certifique-se que o seu navegador gere e aceita cookies, caso contrário o seu comentário não poderá ser registado.
CAPTCHA

Form options