O diamante Cullinan: digno de uma rainha

O diamante Cullinan, descoberto na mina Premier, no Transval, África do Sul, a 25 de janeiro de 1905, pesava 3106 quilates.

A Estrela de África encontra-se no cimo do ceptro real da rainha Isabel II. O Cullinan II está incrustado por baixo do rubi grande na coroa imperial.

A África do Sul fazia parte do Império Britânico, e em 1907 o governo do Transval ofereceu a pedra preciosa ao rei Eduardo VII de Inglaterra pelo seu 66º aniversário.

O joalheiro Isaac Asscher, de Amesterdão, foi incumbido de lapidar o diamante. Lapidou-o em 9 gemas grandes e mais de 100 pequenas.

A maior, com o tamanho e formato de um ovo de galinha, pesa 530 quilates. É conhecida como a Estrela de África e está incrustada no ceptro real britânico.

A segunda maior gema, a Cullinan II, foi encastoada na coroa imperial britânica. Pesa 317 quilates e tem o diâmetro do mostrador de um relógio de pulso de homem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *