Capela da Beata Kinga: os milagrosos santos de sal da Polónia

Mais de 100 metros abaixo do solo, no fundo de uma mina da Polónia, ergue-se a magnífica capela da famosa Beata Kinga com o seu altar do século XVII. No labirinto de túneis à sua volta há outros santuários subterrâneos, estátuas de santos e comovedoras representações de cenas religiosas.

A nave subterrânea da capela da Beata Kinga, na Polónia, tem 54 metros de comprimento e é esculpida no sal. Kinga foi uma freira que veio para o país no século XIII.

A localização destes locais sagrados é surpreendente, mas ainda mais a maneira como foram feitos. As capelas e estátuas foram esculpidas em sal-gema. Esta é a famosa mina de Wieliczka, próxima de Cracóvia, com 150 quilómetros de túneis abertos por gerações de mineiros desde o século XI.

As esculturas de sal foram uma expressão da sua devoção religiosa e do desejo de proteção sobrenatural no perigoso e duro trabalho diário.

Hoje, a mina é não só uma atração turística, mas também um centro subterrâneo de lazer. A área perfurada pelo homem, em Wieliczka, dispõe de um snack-bar, uma sala de dança, um campo de ténis e até de um sanatório onde os asmáticos são tratados graças ao benéfico micro-clima da mina de sal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *