Skip to content

O coala: ternurento e tenaz

O coala tem uma baixa taxa de natalidade, produzindo apenas uma cria em cada dois anos. É muito susceptível às doenças e tem um cérebro relativamente pequeno para o seu tamanho. É muito esquisito de boca – normalmente, só come as folhas de uma determinada espécie de eucalipto – e consome cerca de 1,5 kg dessas folhas, por dia. Ainda por cima, o seu habitat está constantemente a ser reduzido pelo homem, mas, apesar de todas as dificuldades, o coala consegue proliferar.

Quando os colonos brancos começaram a chegar à Austrália, em 1788, não havia muitos coalas: os aborígenes tinham-nos caçado para se alimentarem. Mas os novos habitantes da Austrália não estavam interessados em comê-los e, deixados à vontade na região da costa leste, depressa se tornaram bastante vulgares.

O que a certa altura despertou o interesse pelo coala foi o seu pêlo macio e sedoso. No princípio deste século, foram mortos centenas de milhares por causa da pele. Só em 1924 foram mandadas para a Europa e América dois milhões de peles curtidas, pouco antes de ter sido posta em prática uma política de proteção e recriação.

O futuro do coala parecia relativamente seguro até que, em 1980, muitas populações começaram a ser dizimadas por uma doença sexualmente transmissível, a chlamydiosis. Esta infecção provoca danos nos rins dos coalas e pode levar à esterilidade. Foram tantos os animais infectados que os cientistas temeram a extinção da espécie.

Mas estes temores revelaram-se infundados, pois a maioria deles conseguiu procriar, apesar da infecção. A popular mascote da Austrália escapou mais uma vez a uma ameaça que parecia condená-la à extinção.

Trackbacks

Nenhuns Trackbacks

Comentários

Exibir comentários como Sequencial | Discussão

Nenhum comentário

Adicionar Comentários

Les adresses Email ne sont pas affichées, et sont seulement utilisées pour la communication.

Para evitar o spam por robots automatizados (spambots), agradecemos que introduza os caracteres que vê abaixo no campo de formulário para esse efeito. Certifique-se que o seu navegador gere e aceita cookies, caso contrário o seu comentário não poderá ser registado.
CAPTCHA

Form options