Skip to content

Crocodilos: a matar há 200 milhões de anos

Os crocodilos utilizam todos os sentidos para encontrar e apanhar as presas. Os cientistas crêem que eles têm bom olfacto fora de água e excelente vista e, com os olhos no alto da cabeça, podem nadar quase submersos e continuar a ver.

Muitas das espécies caçam ao entardecer, ou à noite, e as suas pupilas, tal como as dos gatos, parecem, de dia frestas verticais, mas à noite abrem-se para captar mais luz.

Mas os crocodilos não adaptam muito bem os olhos às condições subaquáticas e, se totalmente submersos, ficam com hipermetropia. Debaixo de água, parece que se servem do som para detectar as presas. Têm os ouvidos mais sofisticados de todos os répteis, com pavilhões exteriores que se fecham, para os proteger da água.

Os sentidos dos crocodilos têm-se mantido em boa forma – há mais de 200 milhões de anos que caçam da mesma maneira e mudaram pouco durante todo esse tempo. Têm tido sorte com o lugar onde caçam – os outros animais terão sempre necessidade de beber água nos rios e nestes sempre houve peixes.

Trackbacks

Nenhuns Trackbacks

Comentários

Exibir comentários como Sequencial | Discussão

Nenhum comentário

Adicionar Comentários

Les adresses Email ne sont pas affichées, et sont seulement utilisées pour la communication.

Para evitar o spam por robots automatizados (spambots), agradecemos que introduza os caracteres que vê abaixo no campo de formulário para esse efeito. Certifique-se que o seu navegador gere e aceita cookies, caso contrário o seu comentário não poderá ser registado.
CAPTCHA

Form options